sexta-feira, 21 de outubro de 2016

retomada

Horário de verão. Muitos odeiam, muitos amam. Eu amo.

Tá, para ser honesta, essa semana foi bem difícil. Eu detesto quando perco minutos preciosos de sono ao acordar um pouco antes do despertador; acordar uma hora inteira mais cedo é um pouco hardcore. Assim, foi uma semana de sofrimento e sono e cansaço. Hoje é o primeiro dia em que passei a manhã acordada e disposta como costumava (o que, para ser bem honesta, não é tanta coisa assim).

Eu gosto do horário de verão por causa de memórias, acho. A primeira delas é de vários anos atrás, uma vez em que uma amiga minha estava brincando em casa. Minha mãe foi até o quintal e perguntou pra ela, "você vai dormir aqui? Porque já está meio tarde."
Nós nos entreolhamos, depois olhamos para o sol se pondo, e respondemos algo como, "mas tá cedo," e minha mãe disse, "são quase oito horas".
Ficamos surpresas e admiradas e rimos muito. É uma boa lembrança.

A segunda vem da época do ensino médio. Eu chegava em casa lá pelas quatro da tarde, e tinha prova toda semana, então ia direto estudar. O problema é que eu ia desligando conforme escurecia. Acabava encerrando umas 6, 6:30 todos os dias, sem disposição. Com o horário de verão, eu adicionava quase duas horas de estudo diários. E como sou e sempre fui nerd, achava muito bom.

Mas tudo isso é passado. Quando eu era criança servia para brincar por mais tempo, no médio servia para estudar mais. E na faculdade? O que o horário de verão vai fazer por mim? - além de me impedir de dormir no ônibus na volta para casa, digo.
Ainda não sei. Mas no primeiro dia do horário de verão eu coincidentemente fui para a casa da mesma amiga daquela primeira memória. Nós cozinhamos tortinhas de limão e ficamos conversando sobre coisas aleatórias. 
Até que minha mãe me mandou mensagem lembrando que, de novo, eram quase oito da noite.
O tempo passa, mas algumas coisas não mudam.

Talvez isso seja resposta suficiente.

(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Nenhum comentário:

Postar um comentário