quarta-feira, 25 de outubro de 2017

obsessão musical de 2016

Sabe quando você está de boa vivendo sua vida, vendo vídeos no youtube? E aí o youtube te recomenda vídeos? Tipo músicas? E alguma coisa, talvez o nome da música, ou da banda, ou a thumbnail do vídeo, alguma coisa faz com que você clique na sugestão?
E de repente sua vida muda?
Isso aconteceu comigo.
Oi, meu nome é Mônica, e ano passado eu tive um momento de obsessão intensa por uma banda inglesa chamada Nothing But Thieves.

Não vou fingir que sou uma especialista. É claro que li a página da Wikipedia e entrei no twitter de alguns membros da banda e li matérias em sites, mas isso só me deixa com conhecimento básico. Porém, não é preciso ser ativamente parte de um fandom para apreciar muito, e acho que já é o suficiente a banda ter sido trilha sonora da maioria dos meus trabalhos finais do segundo semestre e de eu saber tocar algumas das suas músicas no violão.
Enfim.
A banda foi oficialmente formada em 2012 e lançou seu álbum de estreia autointitulado em outubro do 2015, depois de uns dois EPs. Os membros da banda são todos da mesma cidade e fizeram ensino médio juntos, e isso não é adorável?


Julgar pela capa é ruim e tudo, mas não é à toa que eu cliquei no vídeo quando a arte do álbum é bonita assim.
 

O segundo álbum, Broken Machine, saiu dia 8 de setembro e até agora os singles são Amsterdam, Sorry, I'm Not Made By Design e Broken Machine. É sem dúvida uma evolução do som do primeiro álbum, mas ainda gosto mais dele. Acho que por ter me acompanhado em um momento difícil, o laço emocional é muito mais forte.


Assim, boa banda. Eles fizeram uma versão toda sombria de Holding Out for a Hero, um hit dançante dos anos 80, para a segunda temporada de Vikings.


E é isso aí.

(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário