sexta-feira, 30 de setembro de 2016

reagindo a Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

Eu finalmente li Harry Potter e A Criança Amaldiçoada.
Sim, demorei pra caramba, mas não foi por falta de esforço. Uma amiga me mandou um epub na mesma semana que lançou - não consegui achar um aplicativo para abrir o arquivo. Fui na livraria - estava caro. Tentei achar para baixar o pdf em inglês - não tive sorte.
Até que, na quarta-feira, descobri que o livro havia chegado no LeLivros. Ó, site abençoado.
Li ontem de manhã. E, pelas barba de Merlin, eu tive tantos sentimentos.

-vou tentar manter livre de spoilers, o que terá como consequência um post curto

A peça serviu para estabelecer algumas certeza. Por exemplo, a de que sim, Scorpius Malfoy é um rolinho de canela que precisa ser protegido. Não, Harry, chamar seu filho de Albus Severo não foi uma boa ideia. E que Harry Potter não nasceu para ter uma vida sem complicações, e que Draco Malfoy não nasceu para ser feliz, e que Romione é ETERNO e INESCAPÁVEL e MARAVILHOSO.
E que a morte de Cedrico Diggory ainda dói.
Trio de Ouro aos 40, fabuloso como sempre
Basicamente, a peça foi uma resposta ao fandom e seus mimimis. "Por que não voltam no tempo e fazem tal coisa?", ah, você vai ver, seu pequeno cretino. Você vai ver.

Eu senti falta de Teddy Lupin. Queria declarar isso com destaque.

Enquanto lia, meu peito se encheu de tanto amor pelo indivíduo Harry Potter. No começo, você quase não o reconhece, mas conforme o decorrer da peça, o garoto que vimos crescer se revela - mais velho, em outro momento da vida, passando por diferentes crises e demandas, mas tão perdido quanto antes. Fazendo tanto esforço quanto antes. Ainda teimoso como uma porta e cometendo burrada atrás de burrada. O mundo grita, "HARRY, NÃO", e ele responde, "HARRY SIM". O bom e velho Harry.
(não é a toa que Albus apronta tanto. ele tem mais do pai do que os olhos da Lílian)
OLHA OS POTTERS
A peça tem alguns momentos particularmente cruéis, na minha opinião. Perto do final, Harry assiste algo que ninguém deveria ver. Achei dispensável. Achei que podia ter sido substituído por uma cena de uma grande festa do chá.

Quem é a criança amaldiçoada do título, vocês perguntam? Bem, acredito que mais de um personagem se classifica. Há alguém em especial, porém, a quem diversas pessoas se referem como portador de uma maldição que traz destruição e sofrimento para seu entorno, e só posso dizer que vou defender esse alguém em especial até minha morte e que o próximo a dizer-lhe algo desse calibre vai é ser amaldiçoado por mim.






 Ao mesmo tempo em que gostei muito e que encheu meu coração de nostalgia e amor, um dos elementos principais da peça pareceu meio exagerado para mim. Muito fanfiction. Acho que é óbvio ao que estou me referindo, para quem já leu. Mas bem. J.K. transformou em canon. O que podemos fazer, além de sorrir e acenar?
E apreciar o elenco, claro.



OLHA OS GRANGER-WEASLEY

OLHA O RABINHO DE CAVALO "ESTILOSO" DO DRACO E A PRECIOSIDADE DO SCORPIUS
.de qualquer forma, eu quero muito ver a peça encenada agora. oh céus, oh vida.
(e só porque quero anunciar isso pro mundo, sabiam que meu Patrono é um lebre selvagem)

(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Nenhum comentário:

Postar um comentário