domingo, 23 de julho de 2017

Vôlei, ou A influência positiva que animes podem ter na sua vida

Eu não sou a pessoa mais atlética do mundo. Fiz natação e consegui algumas medalhas, mas não tenho uma coordenação motora maravilhosa ou reflexos geniais. Ou seja, a aula de educação física não era o melhor momento da minha semana, mas também não era um inferno na terra.
A menos que fosse aula de vôlei. Aí era.

Toda a minha incoordenação ficava evidente nas aulas de vôlei, e o resto da minha sala não era muito melhor. Os jogos eram um espetáculo bem patético: ponto de saque atrás de ponto de saque. Era tedioso, estressante e nem um pouco divertido. E assim foi por quase todo o meu tempo de escola.

Em 2014, lançou um anime chamado Haikyuu!!. É um anime shounen de esporte. Mais especificamente, de vôlei.
Eu não vi de primeira. Precisei de incentivo na forma de frustração por não entender as referências no tumblr e de uma amiga que me passou todos os episódios, mas foi rápido para me apaixonar depois que comecei. Lá pelo quarto ou quinto episódio me gravei assistindo para a minha amiga ver o quanto eu gritava cada vez que me exaltava.
Tenho 30 páginas de posts de Haikyuu!! no tumblr. Já escrevi pelo menos 20 mil palavras em fanfics. E não tem como se aficionar por algo sobre vôlei sem se interessar um pouco por vôlei; ou, nesse caso, pelas aulas de vôlei. Comecei a focar mais em tentar acertar do que nos meus erros. Meus amigos e eu começamos a fazer rodinhas de toque enquanto esperávamos nossa vez de jogar. Outras pessoas da sala se juntaram. A aula ficou divertida.
O irmão mais novo de uma das minhas amigas se inscreveu nos treinos de vôlei depois de assistir Haikyuu!!. Não cheguei a esse ponto, mas poderia ter chegado.

Aí, ano passado, vieram as Olimpíadas, e com elas jogos de vôlei de nível internacional. Acompanhei tudo e vibrei e meu coração se encheu de alegria quando o vôlei masculino ganhou ouro, do mesmo jeito que se encheu de tristeza quando o vôlei feminino não conseguiu.


No dia 6 desse mês, coincidentemente o mesmo dia no qual entreguei meu último trabalho de faculdade, fui em uma consulta médica. A televisão estava ligada na sala de espera, passando um jogo de vôlei - e foi assim, com Brasil x Canadá, que descobri que a Liga Mundial de Vôlei Masculino estava acontecendo.
Eu fiquei completamente louca. Devo ter mandado mais de 100 snapchats para os meus amigos no jogo Brasil x Rússia. Tudo começou com o inocente propósito de mostrar uma foto do meu namorado russo, depois do meu namorado pequeno, depois da minha criança estressada, depois da minha criança russa, depois do meu Marido, e aí da minha frustração pelo meu marido estar no banco, e o spamming foi principalmente disso e da minha criança russa fazendo coisas engraçadas.

Egor Kliuka, meu namorado russo
Thales, um dos líberos brasileiros, meu namorado pequeno (o outro líbero, o Thiago, é minha criança estilosa)
Bruninho, capitão e levantador brasileiro, minha criança estressada
 
Volkov, minha criança russa, ou A Melhor Pessoa
Lucão, meu Esposo

Eu cheguei atrasada para assistir Brasil x EUA, o que não me impediu de spamear todo mundo com minha animação. Assim, antes da final, eu mandei um snap de misericórdia, dizendo que quem não quisesse receber podia me avisar antes e tudo ficaria ok. Para a minha surpresa, foi o contrário. Cobraram a ausência de snaps preparatórios, e, quando fiquei muito tensa com o jogo e parei de mandar, cobraram de novo. Fiquei muito contente.

Meu coração absolutamente partiu quando perdemos.

Agora estou acompanhando as meninas jogando o Grand Prix. Amanhã/hoje é a última partida dessa fase, contra os Estados Unidos, e elas precisam vencer para avançar. Estou bastante nervosa, mas otimista. Se elas repetirem o desempenho do jogo anterior, contra a Holanda, confio que vai dar tudo certo (isso desconsiderando o terceiro set).



Quando chega a Copa, também fico animada assistindo o futebol. Mas é momentâneo. O amor que eu desenvolvi por vôlei é constante. Tudo por causa de Haikyuu!!. E é por isso, crianças, que não se deve subestimar o poder do anime.

(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Nenhum comentário:

Postar um comentário