domingo, 30 de abril de 2017

drama tecnológico

Eu até tinha ideias para postar esse mês, aí meu computador de um ano e dez dias deu problema. E ele não deu um pouquinho de problema, ele deu muito problema. Na quinta-feira do feriado de páscoa, enquanto eu tentava fazer trabalho, ele subitamente avisou que o disco rígido não podia ser encontrado e parou de ligar.


Eu só queria fazer trabalho.

Por causa da páscoa, o computador só foi para o conserto na segunda. E desde então eu espero.

Fiquei triste, mas não absolutamente deprimida/em estado de desespero. Graças ao meu bom-senso, tudo que era de maior relevância para o meu dia a dia estava salvo no Drive - inclusive, amém Drive. Todos os arquivos da faculdade e todos os arquivos de escrevinhanças. Talvez eu tenha perdido algumas imagens sobre escrever, mas entre as coisas que eu poderia ter perdido daquela pasta, essa era a melhor opção.

Aí tem as coisas que eu não abria todo dia, mas que eram importantes do mesmo jeito. Ou seja, imagens e vídeos. Ou seja, memórias.
Fazia alguns meses que eu vinha organizando essas pastas. Eu estava arrumando tudo o que tirei do meu antigo celular, tudo o que mandei para o meu email no final de 2015. Era um processo lento, mas estava acontecendo. E justamente pelas pastas estarem em mudança constante, eu pensei, "coloco no HD externo ou no drive quanto estiver pronto".
Eu não tive tempo de terminar. E agora todas as fotos e vídeos dos últimos meses desapareceram.

Minha esperança era uma ligação milagrosa dos técnicos. "Conseguimos recuperar seus arquivos!" - podia ser só uma porcentagem e eu já ficaria contente.
Mas os técnicos não ligaram. Eles mandaram email, e o email dizia que nada seria recuperado.

Eu fiquei chateada. E aí esse hipopótamo me deu forças para continuar.


E motivação para ver o que eu de fato tinha passado para o HD externo. Mais coisas do que eu esperava, para ser honesta, o que me deixou bem contente. Mas de novo, os últimos talvez seis meses desapareceram.

Pensei um pouco sobre como nem vou lembrar do que estava lá. Sobre como passei todo aquele tempo transferindo as imagens e agora elas se perderam e logo não vão significar nada. Mas é uma metáfora muito boa para a vida, então decidi parar de pensar antes de ficar deprimida.

salvem seus arquivos, pessoal. várias vezes e em vários lugares. trust no bitch.
nesse exato momento estou tentando pensar em uma forma de passar tudo que tenho no drive para o HD, porque o drive está mais atualizado e eu também não confio nele.
(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

Nenhum comentário:

Postar um comentário